Sábado, 11 de Janeiro de 2014

Um descendente de libaneses que nasça no Brasil é um brasileiro, mas um descendente de judeus nascido aqui continua sendo judeu. Isso é Sionismo. E a definição a seguir não é de um dicionário, é a de um grande escritor israelense, A B Yehoshua, autor de Sr. Mani, livro que estou lendo:

“A definição de sionismo determina como suficiente a aceitação de um princípio. É como dizer, sou socialista, isto não obriga a pessoa a ter um cartão de filiação ao partido socialista, basta-lhe pensar dessa maneira. A aceitação de um princípio é o que define a pessoa. Segundo essa sentido, o judeu que vive na diáspora [espalhados por todas as nações do mundo] será chamado sionista quando tiver como princípio que o Estado de Israel é também seu estado”.

Até aí tudo bem, mas só que ele diz que o sionismo hoje anda dividido: “Um sentimento de alienação da sociedade é uma expressão do colapso das certezas ideológicas dos sionistas da década de 1960. Pois uma vez estabelecido o Estado, a vida nos Kibutz tendo dado lugar às rotinas normais de obter sustento e comprar bens domésticos, tornaram obsoletos os sonhos dos pioneiros. Pior é que se os dias do pioneirismo terminaram, a retórica do governo, do setor religioso e de parte dos intelectuais, persiste. Hoje o vácuo entre a linguagem e a realidade é palpável”.

Há então, lá mesmo nas terras de Israel encravadas na Palestina, dois tipos de sionistas. “Este é um motivo para intranquilidade básica da identidade dos judeus. Uma intranquilidade que causa problemas existenciais graves e interfere em seus esforços de manter soberania e independência de seu país, no confronto constante com seu meio não judaico, em sua terra e fora dela”.

E para um povo que pensa muito isto vira uma discussão sem fim. “Membros de um povo com 3.300 anos de idade, ainda polemizamos e brigamos todo o tempo com a definição de judeu. O próprio parlamento israelense, em pouco mais de 50 anos, já susbstituiu por três vezes a definição judeu na lei de conversão [quando uma pessoa de outra nação quer se converter e passar a gozar da situação legal de israelita]. Estamos sempre a nos questionar: quem é judeu, o que é um judeu e por que ele é judeu?”

Este questionamento também vale pra mim e pra você: o que eu sou? O que me define?           



publicado por joseadal às 00:19
mais sobre mim
Janeiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
13
15
16
17
18

19
20
21
22
24
25

27
28
29
30
31


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO