Domingo, 27 de Março de 2011

Renato Dulbecco, médico fisiologista (pesquisador) que ganhou o Nobel em 1975 e participou do Projeto Genoma, disse: “O Projeto Genoma foi uma grande aventura. Começou com o sonho de uns poucos visionários e depois foi adotado por toda comunidade científica, alcançado seus objetivos graças à cooperação de instituições públicas e privadas em todo mundo”.

O livro Grupos Criativos fala da tendência dos cientistas de todos os países, sem mais as barreiras nacionalistas ou ideológicas, de cooperarem em um grande projeto humano até sua completa realização. Assim aconteceu com o Projeto Genoma. O objetivo parecia impossível de ser alcançado.

Cada célula do seu corpo – são 60 trilhões – tem em seu núcleo 23 pares de cromossomos com longos filamentos enrolados da molécula DNA.

 

Cada filamento mede alguns metros e 3% dele são especiais, são os genes, instruções biológicas codificadas. O código espalhado pelos cromossomas forma o Genoma, uma biblioteca com tudo, TUDO o que tem no seu corpo, os defeitos e o que está certo nele, o arquivo de toda sua linha ancestral, e as possibilidades do que pode te acontecer no resto da vida. É tanta coisa que dá até vontade de chorar. Não foi teu pai nem teu avô, muito menos você, que fez este código. Vou te dar uma dica. É pra você fechar os olhos por um minuto e dizer: Deus, sois tão grande, tão imenso, como é que ainda se importa comigo?!

Limpe os olhos e leia mais um pouco: “Em 1990 foi constituído um consórcio público internacional – universidades brasileiras também participaram – para enfrentar o trabalho. Era necessário um mês inteiro para uma equipe determinar uma sequência de meras 3.000 “letras” – nosso Genoma contém mais de 3 bilhões dessas “letras”. O consórcio clonou e distribuiu cópias para qualquer laboratório que quisesse participar”. Assim, cientistas de toda humanidade, em 13 anos, sequenciaram o Genoma humano e de lambuja mais 40 códigos genéticos de vermes, bactérias e parasitos. Sem precisar desviar do trabalho. Quando o cientista estudava uma frase genética, explicação do funcionamento de uma parte do corpo, ela aparecia também em um bicho. Viram, por exemplo, que 30% dos genes da cevada aparecem no código humano também.

O amigo MP de início duvidou: Como é que é?, mas sendo um cara inteligente chegou logo à uma conclusão científica etílica: Ah, então é por isto que somos tão ligados numa cerveja gelada!!

 

Não é brinquedo, não!


tags:

publicado por joseadal às 14:51
mais sobre mim
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10

13
14
18
19

20
21
23
25
26

28
30


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO