Sábado, 30 de Junho de 2012

Do livro Timeu e Crítias, de Platão, só resta fragmentos,
mas neles se revela algo muito importante de um famoso estadista ateniense: “Se Sólon tivesse, apenas,
como outros poetas, feito da poesia o negócio de sua vida e tivesse completado
o relato que trouxe com ele do Egito e não se sentisse compelido, em razão de
fatos e perturbações que ele encontrou [instabilidade política] quando voltou a
este país, empenhando-se, então, em atender a outras tarefas, [se tivesse
escrito o poema sobre a coisas fabulosas que aprendeu no Egito] na minha
opinião ele teria sido um poeta tão famoso quanto Homero ou Hesíodo”.

No Egito, o mais sábio dos sacerdotes chamava-se Hermes
Trimegistro. Lendo o fascículo, Livro à Asclépio, de sua autoria, fico admirado com a antecipação
deste sábio sobre assuntos que a ciência só descobriu no meado do século 20.

“No princípio existia Deus e o Hile [a matéria sem forma].
Em Deus estava as propriedades que originaram o mundo. As coisas ainda não
possuíam existência, posto que ainda não haviam sido produzidas, mas já
existiam naquilo que estava para nascer. A capacidade de gerar é a principal da
matéria. Ela possui em si mesma o poder fundamental de conceber, de dar a luz.
A matéria é capaz de engendrar todas as formas por si só. Ela precisa de
espaço. O conjunto de todas as coisas não teria podido existir se Deus não
houvesse expandido o espaço. Nenhum objeto poderia existir se Deus não tivesse
preparado um lugar. A matéria, quando ainda não havia sido engendrada,
continha, entretanto, em si mesma, o princípio da geração de todas as coisas,
pois oferece às coisas um seio inesgotavelmente fecundo para concepção de tudo
o que existe”.

Em 1927 o padre católico Georges Lemaitre, professor de
astronomia e física no MIT (universidade de Massachussets) formulou a hipótese
de que no "princípio" (outros físicos estabeleceram a data de 13 bilhões de anos para este "começo")
todo o universo (não somente a matéria, mas também o próprio espaço) estava
comprimido num único átomo chamado de "átomo primordial" ou "ovo
cósmico”. Esta teoria recebeu o nome de BIG-BANG em 1948. Tudo, desde de um
átomo de hidrogênio até uma baleia estavam dormentes neste semente criativa.

O maravilhoso é que um sacerdote egípcio já havia visto esta
solução para a criação há 6 mil anos atrás. Aí está, falou-se em matéria,
espaço e agora a tríade metafísica se completa com o tempo. As quatro
dimensões. Não é lindo tudo isso!?       


tags:

publicado por joseadal às 02:51
mais sobre mim
Junho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
15

17
18
19
22

24
25
27


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO