Sexta-feira, 08 de Julho de 2011

Walt Whitman, um grande sujeito! Ele foi jornalista e poeta durante o século 19. Sim, o cara nasceu em 1819 e passou desta pra melhor em 1892! Foi lhe dado os meios - as experiências da vida, os amigos que conheceu, as novidades cientificas que não paravam de ser anunciadas naquele século e sua própria índole - para escrever o poema Folhas de Relva. Leia só este pedacinho.

 

CANÇÃO DE MIM MESMO

EU CELEBRO a mim mesmo,
E o que eu assumo você vai assumir,
Pois cada átomo que pertence a mim

pertence a você.

Vadio convido minha alma a vadiar,
Me deito e vadio à vontade ....

observando uma lâmina de grama do verão.

A casa e os quartos se enchem de perfumes ....

as estantes estão entulhadas de perfumes,
Respiro o aroma eu mesmo, e gosto e reconheço,
Sua destilação poderia me intoxicar, mas não deixo.

A atmosfera não tem perfume, é inodora,
Mas encho minha boca dela.
Vou até a mata sem disfarces e pelado,
Louco pra que você faça contato comigo.

A fumaça de minha própria respiração me acompanha,
E ecos, ondulações, zunzuns e sussurros das plantas....

fios de seda de teias molhadas de sereno nas forquilha da videira,
Minha respiração é minha inspiração ....

a batida do meu coração ....

passagem de sangue e ar por meus pulmões,
O aroma das folhas verdes e das folhas secas,
O som das palavras bafejadas por minha voz ....
palavras disparadas nos redemoinhos do vento.
Imagino-a aqui comigo.

Uns beijos de leve .... alguns agarros .... o afago dos braços,
Jogo de luz e sombra nas árvores enquanto oscilam os galhos.
Mas mesmo sem você aqui,

A delícia de estar só nos campos e encostas de colina,
Sensação de bem-estar .... já é meio-dia,
a canção de mim mesmo se erguendo e cruzando com o sol.

 

Este homem passou por uma experiência que convido você a passar também. Eu passei por ela algumas vezes: servir aos outros, fazer algo por alguém. Durante a Guerra Civil Americana Whitman trabalhou como enfermeiro e disse: “As pessoas costumam me dizer, ‘Walt, você está realizando milagres para os companheiros no hospital’. Mas eu acho que estou realizando milagres para mim mesmo”.

Creio firmemente que qualquer um que participar de um trabalho que visa ajudar os outros sem recompensa adquire uma experiência de vida que o torna um sujeito melhor.



publicado por joseadal às 16:21
Volta e meia eu me pego a "vadiar" como menciona o poeta/jornalista: fico a vagar admirando as nuvens no céu procurando encontrar uma forma para cada uma. Encontro coelhinhos, pessoas, ursos, e por aí vai.
Quanto ao trabalho voluntário, tenho duas sugestões a fazer: procurem o CVV e o Abrigo VIHVER. Em ambas instituições o trabalho é muito útil e bonito. No CVV, se você não sair voluntário, sai com conhecimento para melhorar o convívio com as pessoas. E no VIHVER você aprende a cuidar das pessoas que tanto precisam de carinho e atenção. A doença deles é muito triste. São portadores do HIV. Mas muitos saem dali e retornam à vida normal, sabendo conviver com sua doença. É muito bom.
vanice a 9 de Julho de 2011 às 14:43

mais sobre mim
Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
16

17
18
19
20
22

24
25
26
29
30

31


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO