Sábado, 07 de Janeiro de 2012

 

O que faz de uma pintura uma obra de arte? O que torna alguns versos uma obra artística? Estou lendo Martin Heidegger que pensou uma resposta a estas perguntas:"Seguramente resulta superfluo y equívoco preguntarlo, porque la obra de arte consiste en algo más que en ese carácter de cosa. Ese algo más que está en ella es lo que hace que sea arte. Es verdad que la obra de arte es una cosa acabada, pero dice algo más que la mera cosa. La obra nos da a conocer públicamente otro asunto, es algo distinto: es alegoría. Además de ser una cosa acabada, la obra de arte tiene un carácter añadido, lleva algo consigo. La obra es símbolo. La alegoría y el símbolo nos revela otro asunto, ese algo añadido, es el carácter de cosa de la obra de arte. Casi parece como si el carácter de cosa de la obra de arte fuera el cimiento dentro y sobre el que se edifica la obra. ¿Y acaso no es ese carácter de cosa de la obra lo que de verdad hace el artista con su trabajo?".

Quando Adoniran Barbosa juntou as palavras para compôr Trem das Onze ele o fez de um modo - percebendo ou não - que não falava só de um paulistano moço que morava no bairro de Jaçanã, ele falava do homem e da mulher, jovem, adulto ou idoso, que tem obrigações e não se pode entregar inteiramene à paixão:

"Não posso ficar nem mais um minuto com você,

Sinto muito amor, mas não pode ser".

Passarão gerações e gente que nunca usou o trem, nem conhece Jaçana vai cantar estes versos pensando em si mesmo. É arte, é alegoria e símbolo. Traz consigo mais do que mostra.



publicado por joseadal às 13:07
mais sobre mim
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12

15
16
17
18
20

22
23
24
25
27

29
30
31


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO