Segunda-feira, 13 de Fevereiro de 2012

Quando João, o Evangelista, revela o passado infinito do
espírito que se encarnou como Jesus, o apóstolo repetia conhecimentos antigos
estudados por sábios do Egito, da Grécia e dos povos árabes. João escreveu: “No princípio era o
Verbo, e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus”. O livro dois da coleção Corpus
Hermeticum, escrito em grego no século 1 a 3 d.C revela o que a casta sacerdotal
do Egito no tempo Ramsés, 1.300 a.C, sabia sobre Deus e seu Unigênito. No trecho
chamado a Visão de Hermes, Osíris, a sabedoria personificada, pergunta a Hermes
Trimegisto (o três vezes sábio):

“- Compreendeste o que acabas de ver? o outro responde, não.
Tu acabas de ver o que constitui a eternidade. A luz que existe desde o
princípio é a inteligência divina que contêm todas as coisas e encerra nele
mesmo a forma de todos os seres. É o Verbo divino. Deus é pai, o Verbo é Filho
e a união deles é a Vida”.

Esta é a revelação, o nascer de novo, que acomete o crente
cristão. Sucedeu o mesmo com Hermes:

“- Que sentidos maravilhosos despertaste em mim! Eu já não
vejo com os olhos do corpo, mas sim com os do espírito!”

E nós, também conseguimos ver o pregador de Nazaré como Aquele
que criou todas as coisas materiais há bilhões de anos? Com a sabedoria carnal,
com a arqueologia humana e a história geral, alguns nem conseguem crer que o mestre
carpinteiro habitou entre nós. Só com os olhos do espírito se consegue
discernir o que João revelou: “E o Verbo se fez homem e habitou entre nós, e vimos
sua glória como a do unigênito do pai, cheio de graça e verdade”.

Os sábios iniciados sabiam isto tanto que algum tempo depois
de Jesus ter nascido, o apóstolo Mateus conta em seu evangelho: “eis que uns astrólogos vieram do oriente a Jerusalém e
perguntavam: onde está aquele que nasceu, o rei dos judeus?”

 

Há muito se sabia e se esperava a vinda da Luz do mundo.   



publicado por joseadal às 22:05
O título de seu texto me fez lembrar uma frase muito famosa de um livro muito especial; "O pequeno príncipe" - "Tu te tornas responsável por tudo aquilo que cativas". Nós somos como as raposas; Jesus é nosso gradioso "pequeno príncipe". Ele nos cativou e é responsável por nós. Que saibamos seguir seus ensinamentos.
Vanice Ferraz a 14 de Fevereiro de 2012 às 10:07

mais sobre mim
Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
16
18

19
20

26
27
28
29


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO