Sábado, 10 de Março de 2012

Terminei o bom romance Paciência de Santo. Outro dia comentei a experiência de êxtase - “o cavalo equipado” que passa diante de toda
pessoa que o monta ou deixa passar a oportunidade – experimentada pelo jornalista Red Kane. Agora li sobre como a família e os amigos reagem com
esta mudança de vida. Vou transcrever a conversa dele com um padre amigo, segundo a imaginação do padre Andrew M Greeley:

“- Eu lhe disse que não é fácil passar pela “estrada de Damasco” [menção a mudança na vida de Saulo que se tornou o cristão Paulo].

- Então, estou ficando louco, padre?

- Ora, não. Por incrível que pareça os outros é que estão.

- Então, porque minha mulher vive dizendo que não ando bem da cabeça?

- Meu caro, você mudou de vida, passou a agir como um homem diferente. Ela disse a si mesma: ou meu marido virou santo ou ficou maluco!
Pense em seus amigos [Red tinha o hábito de encontrar com os colegas em bares conversando e tomando alguma bebida, agora só tomava água mineral]. Sua mudança de vida pode representar uma exigência de reforma para eles também.

- Foi isso mesmo. Todos os meus amigos entraram numa conspiração para me obrigar a voltar ao meu comportamento de sempre.

- Pense só. Você chegava ao bar e todos ficavam logo esperando suas piadas para dar boas rizadas e os animando a beber uma grande
quantidade de cerveja. Agora que o Senhor Deus ativou outros potenciais em você eles dizem: que pena, perdemos um grande colega. O jornalista empenhado em combater desonestidades e corrupção, o marido sensível que vai direto para casa ficar com a mulher e o pai estremado incomoda aos outros.

- Que droga, as pessoas não gostam que a gente melhore?

- Pensa na situação de sua esposa. Ela reconhecia que a relação entre vocês não era satisfatória, mas podia ser tolerada. A convivência era limitada e repetitiva, mas ela sabia quem você é e do que é capaz. Enquanto ela reclamava e dizia que o queria diferente no fundo alimentava a vontade de que
tudo continuasse no mesmo modus vivendi.

- Aí eu mudei.

- Desculpe minha franqueza, mas a mulher muitas vezes gosta de bancar a mãe de um marido irresponsável, um eterno meninão. Então você muda,
vira um pai de família presente e carinhoso e ela conclui...

- Que devo estar a ponto de ter um colapso nervoso.

- Parabéns, Red. Não desista. Ao entrar nessa forçou todos nós a tentar a mesma virtude que conseguiu com tanta facilidade”.

Hoje fiz um novo amigo em Realengo, um dono de autoescola, o Robson. Ele me disse: não tenho mais tempo de ler. Gostaria de pensar que fui
usado para mostrar a ele que se pode mudar a vida e ser um outro sujeito.   


tags:

publicado por joseadal às 00:48
mais sobre mim
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
14
15
17

19
20
21

25
26
28
29


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO