Sábado, 31 de Março de 2012

O escritor Whitley Strieber, autor do livro O Dia da Guerra, que ainda não li, em Comunhão esmiúça uma experiência com seres não humanos que
chama de “visitantes”:

“Eu os vi bem de perto, e se o que vi eram seres reais, então o mais impressionante a respeito deles é que pareciam se movimentar coreograficamente, como se cada ação fosse decidida em outro lugar e não fosse decidida pelo próprio indivíduo. Tenho o pensamento de que eles possam fazer parte de uma imensa colmeia”.

- Zé, primeiro: não creio que exista ET.

Whitley também evita a expressão seres extraterrestres: “Não há motivos para acreditar que fossem criaturas de outros planetas. Talvez estejamos recebendo visita de outra dimensão, ou mesmo de outro tempo. Comecei a especular se os “visitantes” fossem daqui mesmo. Penso que os contos de infantis com seus duendes e fadas indiquem que algo tem estado conosco há muito tempo”.

Ele os designa como “visitantes”. Foi aí que me lembrei do que li com Lili em outro livro, na Bíblia: “Era a hora mais quente do dia e Abraão estava sentada a entrada da sua tenda. Quando ergueu a vista viu três homens de pé na sua frente”.

Ele fala mais sobre os “visitantes”: “Lembro de como pareciam autômatos e com movimentos semelhantes aos insetos. Eram cuidadosos em
me manter sempre sobre controle. Se eu estiver certo a razão de se manterem sempre se escondendo é o medo, temor de nossa capacidade de agir independentemente. Eles pensam de maneira lenta, talvez o ser humano, autônomo e de raciocínio rápido represente uma ameaça seria”.

De novo penso na descrição dos anjos, na Bíblia. A própria palavra anjo significa “mensageiro”. Eles não têm liberdade para dizer o que pensam, mudar de opinião ou atender um apelo humano emocional . São “enviados”, não pensam por si mesmos. Whitley diz: “Meu pensamento é de que eles possam ser uma única mente com milhões de corpos, um tipo de colmeia”.

É este então nossa grande vantagem, ter liberdade de pensar e fazer (e arcar com as consequências) o que bem quisermos. Por isto é preciso
evitar que a mídia, o pensamento político dominante, o capitalismo e a globalização nos tornem apenas parte de uma imensa colmeia.

Proteja seu modo de pensar.     



publicado por joseadal às 20:41
Concordo plenamente até porque o homem nasceu condenado a ser "livre" (Sartre")
Anónimo a 3 de Abril de 2012 às 22:45

mais sobre mim
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
14
15
17

19
20
21

25
26
28
29


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO