Domingo, 15 de Julho de 2012

“Eu já era bispo quando participei do Concílio Vaticano II.
Antes, estudara o tratado dos fins últimos em duas universidades. No Angelicum
de Roma consagrei muito tempo aos artigos da Suma Teológica concernentes tanto
à beatitude quanto  à visão beatífica”. Palavras de João Paulo II no livro Não Tenham Medo.

- Zé, ele não fez nada demais, este é o dever dos padres.

Não. Este deve ser o dever de todos os humanos, não só da
classe sacerdotal. O santo homem pontificou assim:

“Entendo que a vida eterna tem o seu centro na visão de Deus face a face”.

Ele cita Romanos 8 onde pela palavras de Paulo Deus diz: “Porque
para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para
comparar com a glória que em nós há de ser revelada”. Aqui está a razão porque
não é só um sacerdote que precisa tirar tempo de suas atividades cotidianas
para pensar no espiritual, “as aflições deste tempo presente”. Ora bolas, por
que temos de, como continua discorrendo Paulo: “Porque sabemos que toda a
criação geme e está juntamente com dores de parto até agora”, sim, me diga, por
que devemos continuar 'batendo com a cabeça na parede’ ou, pior, ‘dando murro em
ponta de faca’? Lili me conta, me lembra, vez por outra, como sofreu horas e
horas para parir Marcia. Uma dor miserável. Então, por que não aceitar o conselho
de João Paulo, e seu exemplo, e buscar a beatitude?

“O homem tem de ir ao encontro de Deus [o maravilhoso
edificador de tudo o que existe], infinitamente perfeito. Para tanto tem a
necessidade de se reencontrar em fim com a verdade, absoluta e universal.
Precisa fazer uma purificação integral para comparecer diante da majestade
infinita da santidade”.

- Zé, então estou ferrado. Não tem ninguém mais desantificado que eu!

Uma noite dessa, Lili falou mais ou menos a mesma coisa
quando estávamos fazendo a leitura da Bíblia. Nós lemos - foi um arranjo desta
minha cabeça complicada - um Salmo, uma parte histórica (agora, estamos antes
da destruição de Jerusalém, nas profecias de Isaias) e um evangelho (atualmente
Mateus). Parece estranho, mas de alguma forma os assuntos, aleatoriamente, se
combinam. A passagem foi (19:16-26): “E eis que, aproximando-se dele um jovem,
disse-lhe: - Bom Mestre, que bem farei para conseguir a vida eterna?

-Vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me.

O jovem, ouvindo esta palavra, retirou-se triste, porque possuía muitas
propriedades. Disse então Jesus aos seus discípulos:

- Em verdade vos digo que é difícil entrar um rico no reino dos céus.

Os seus discípulos, ouvindo isto, admiraram-se muito, dizendo: - Quem poderá pois salvar-se?

Jesus, olhando para eles, disse-lhes:

- Aos homens é isso impossível, mas a Deus tudo é possível”.



publicado por joseadal às 13:05
mais sobre mim
Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13
14

16
17
20

22
26
27

30


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO