Quarta-feira, 23 de Fevereiro de 2011

Há homens que percebem bem a finalidade da vida e insistem em alertar-nos do que estão vendo. "Hoje o planeta inteiro é um grande formigueiro, um infernal canteiro de obras com ritmos cada vez mais ferozes de trabalho. É como se nenhuma máquina jamais tivesse sido inventada e como se todos os humanos ainda tivessem de fazer tudo com suas próprias mãos. Bertrand Russel escreveu já em 1935: Continuamos a desperdiçar tanta energia quanto era necessária antes da invenção das máquinas'. O enorme desperdício de tempo,dinheiro e saúde a que se reduz este frenético atolar-se de trabalho tem como resultado final uma grande ineficiência, uma matança do tempo que devia ser valorizado e um descuido da vida real com um se limitar a ganhar e gastar dinheiro". (Domenico de Massi)

Não adianta falar nada disso se já que estamos presos, inapelavelmente, a esta correria. Somos aquilo que outro gênio da percepção,

Charlie Chaplin, mostrou no filme Tempos Modernos, somos peças bem presas de uma engrenagem. A menos que você não aceite esta condição de máquina e caia fora do sistema. Há muitas maneiras, você tem que descobrir a sua.

 

Outro que via a vida como um grande especialista nela era Jesus de Nazaré que disse: "Quando sentirdes que estais cercados, fujam, fujam para os montes!"



publicado por joseadal às 20:57
mais sobre mim
Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

13
14
19

20
22

28


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO