Quarta-feira, 10 de Outubro de 2012

“Além das pirâmides foi construída no Egito aquela que seria a maior biblioteca do mundo antigo. Aquela que guardaria todo conhecimento e evolução que a humanidade tinha adquirido até o momento e o onde o pai da sabedoria terrena teve grande participação. Hermes, espírito sábio e virtuoso conduziu a construção. A Biblioteca de Alexandria foi construída cerca de 3000 a. C, bem antes de a própria cidade ser oficialmente fundada”.

Estas afirmações fazem parte do livro A Hierarquia da Luz, obra de uma esotérica chamada Aylla, que diz ter sido inspirada por um ser espiritual, Lo’Ramp. Suas declarações contradizem estudos históricos, que declaram ter sido um oficial e herdeiro de Alexandre, Ptolomeu II, no terceiro século a. C. seu idealizador.

- Que disparidade, Zé! O estudo oficial fala em 300 anos e o espiritualista em 3.000, quem está certo?

A Wikipédia diz: “A arqueologia marinha em Alexandria tem revelado detalhes do lugar de muito antes da chegada de Alexandre, quando aí existia uma cidade chamada Rhakotis”. Porto de mar importante, quando Alexandre, o Grande, a visitou por ali passavam pessoas e mercadorias de todo mundo antigo.

Hermes foi um antigo sacerdote egípcio que codificou na escrita o conhecimento que a humanidade havia acumulado e era transmitido para as novas gerações de forma oral. O livro fala novamente dele neste trecho:

“A espada de Alexandre, o Grande, que lhe foi ofertada por Hermes, foi doada à biblioteca pelo seu general Ptolomeu após sua morte e era guardada numa cripta. A biblioteca era frequentada por aprendizes do mundo inteiro que vinham ao Egito estudar com grandes mestres”.

Ensinaram ali: os matemáticos Euclides e Arquimedes, os médicos Galeno e Herófilo, os astrônomos Aristarco e Ptolomeu, a filósofa Hipátia e Eratóstenes, que lecionava a ciência da vida. Ali se aprendia e se desenvolvia estudos metafísicos como alquimia, astrologia e magia.

A biblioteca sofreu vários incêndios e foi reconstruída diversas vezes. Um desses foi provocado acidentalmente quando Júlio Cesar mandou incendiar toda frota ancorada no porto e fagulhas dos navios em chamas se alastraram até o prédio que guardava relíquias maravilhosas.

Esse ser espiritual, Lo'Ramp, revela o que a História não ficou sabendo: “Os dois livros mais desejados estavam ali. Eram, Abramelin (escrito pelo próprio Abraão e pelo antediluviano Lamec) e o Toth, o deus dos mortos, que revelava os segredos das mumificações e das construções das pirâmides”.

O saber precisa ser para qualquer um, mas nem todos estão preparados para aprender, pelo menos no momento. No livro de Provérbios (2:4,5), diz: “Se inclinares o teu coração ao entendimento;

Se clamares por conhecimento, e por inteligência alçares a tua voz,                                               

Se como a prata a buscares e como a tesouros escondidos a procurares,                                       

Então acharás o conhecimento de Deus”.



publicado por joseadal às 12:18
mais sobre mim
Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12

18
20

22
23
25
26

28
29
30


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO