Domingo, 14 de Outubro de 2012

Deus vê muito mais coisas estranhas entre nós humanos do que um homem assassinar toda sua família ou outro abusar de uma criancinha. Barbaridades acontecem e Ele assisti impassível o império do Mal tentando conquistar terreno entre nós.

O livro A Hierarquia da Luz fala de outro feito intrigante: “Existem entre nós seres que foram reanimados por quem sabe o segredo de fazer esse tipo de coisa. A reanimação de quem já morreu. Esse acontecimento mexe diretamente com as leis do Universo e interfere nas reencarnações. Há mais de 8.000 anos isso era muito comum. Tal prática não era intentada pelas pessoas “boas”, mas pelos que eram muito ruins, como os imperadores que destruíram cidades e degolaram multidão de gentes. Geralmente foram sepultados em criptas ou cavernas envolvendo certos rituais. Mais que mortos estavam aprisionados por magia do bem ou do mal”. (nesta foto a planta que luta para se manter viva, na serra da Canastra, MG) 

Estavam proibidos de reencarnar e mais ainda de ressuscitar. Porém, o encarceramento de alguns foi aberto. O livro continua: “Caçadores de tesouro ou meros incautos, achavam tais túmulos e o mal que jazia preso por 1.000 anos ou mais estava prestes a ressurgir. Em cima de alguns sarcófagos estava escrito o aviso do perigo de se violar aquele jazigo. Bruxos invocavam das trevas o espírito que viveu naquele corpo desfeito e ele saia de sua prisão. Para rejuvenescer o corpo cavernoso sacrificavam crianças e o ser do mal voltava a liderar os homens”.

- Zé, isso é coisa de filme, como A Múmia. Não existe na real, não.

“Mas agora vamos falar das reanimações por amor desesperado. Alguns apaixonados, quando perdem suas belas esposas ou maridos, inconformados buscam ajuda de especialistas, dão fortunas para ter seu amado de volta; porém não têm o menor conhecimento do lado espiritual. A grande maioria não está inteirada dos perigos que isso significa. Os seres reanimados voltam diferentes. Alguns nem se recordam de seus parceiros. Agora vou explicar o que realmente acontece. Naquele momento pode aparecer um espírito qualquer e então se liga ao ‘fio da vida’ daquele corpo. Como tinha costumes diferentes do dono anterior do corpo age estranhamente. Há casos em que nem sabe falar o idioma do falecido. Às vezes sai procurando sua antiga família e deixa o cônjuge que tanto fez e gastou para dar-lhe a vida de volta”.

- Isso também é filme, Zé! Eu assisti, o nome era... hi, esqueci.

Pode ser também que a gente seja só um corpo maravilhoso que vira pó. Será?



publicado por joseadal às 12:02
mais sobre mim
Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12

18
20

22
23
25
26

28
29
30


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO