Terça-feira, 16 de Abril de 2013

Ler é essencial, é alimentar o espírito, mas um aviso: a leitura para aprender cansa. Daí é preciso entremear o estudo sério, racional, com uma ficção de aventura ou romance. Foi assim que peguei pra ler Caçadores do Tempo, de Jerry Ahern, literatura B, fraquinha, mas em um livro sempre se encontra algo aproveitável. Neste fui encontrar Pire Reis. Um legendário almirante turco que colecionava mapas para o império Otomano a época que Cristóvão Colombo descobria a América.

“O que consta é que se descobriu no palácio Topkapi, em Istambul, velhos mapas. Alguns outros foram descobertos na Alemanha, mas o curioso é que além da extraordinária precisão, todos foram feitos de projeções aéreas. As formas dos continentes pareciam erradas, deformadas até que alguém percebeu que se tratava de uma visão da Terra feita do espaço. Estão vendo estas montanhas aqui? Pois bem ninguém sabia que elas existiam até o Ano Geofísico Internacional de 1957”(p.147).

 Este mapa ficou famoso por causar discussões entre cartógrafos e espiritualistas. A Wikipédia, diz:

“Este mapa indica a Groenlândia e a Antártida, que ainda não tinham sido descobertas [acima à direita]. A riqueza de detalhes sugere que a elaboração do documento foi feita a partir de fotografias tiradas de uma atitude muito elevada, recurso inexistente no século XVI”, declaram os últimos. Porém, “segundo Gregory McIntosh, historiador e cartógrafo, profundo estudioso do mapa e autor do livro "The Piri Reis Map of 1513", o mapa NÃO mostra a Antártida, mas sim a costa americana até a Terra do Fogo somente”.

Cada pessoa interpreta de um jeito o que está vendo, mesmo especialistas. Coisa difícil é encontrar a verdade.


tags:

publicado por joseadal às 00:39
mais sobre mim
Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12

14
15
17
18
19
20

24
25
27

28
30


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO