Sexta-feira, 05 de Julho de 2013

Ler frei Leonardo Boff é quase um ato masoquista, porque se sabe de antemão que ele nos ‘puxará a orelha com vontade’. Às vezes ele nos chama atenção individualmente, em outras de toda a sociedade. Leia só este apelo:

“É neste momento que invocamos, imploramos e gritamos a oração litúrgica da festa de Pentecostes: ‘Veni, Sancte Spiritus, et emite coelitus lucis tuae radium’: Vem Espírito Santo, envia do céu um raio de tua luz”.

A propósito do que ele diz isso? “Hoje vivemos a maior crise da história da humanidade. Ela é a crise maior porque pode ser terminal. Com efeito, nos demos os instrumentos da autodestruição. Construímos uma máquina de morte, que pode nos matar a todos e liquidar toda a nossa civilização, tão custosamente construída em milhares e milhares de anos de trabalho criativo. E junto conosco poderá perecer grande parte da biodiversidade. Se essa tragédia ocorrer, a Terra continuará sua trajetória, coberta de cadáveres, devastada e empobrecida, mas sem nós”.

Não é para se ficar parado, levando cascudo, é pra fazer alguma coisa, um pouquinho que seja. Mas podemos contar com uma ajuda fabulosa: “O Concílio Vaticano II afirma enfaticamente: ‘O Espírito de Deus dirige o curso da história com providência admirável, renova a face da Terra e está presente na evolução’ (Gaudium et spes, 26/281). Ele está sempre em ação. Mas aparece mais intensamente quando ocorrem rupturas instauradoras do novo”.

(na última caminhada ele chegou-se a cerca me olhando mansamente, pensei: tem que se viver de modo a proteger todos os seres)

No estudo que faço com Lili, toda tardinha, ela me perguntou: O que é o Espírito Santo? Não direi agora o que lhe respondi, mas que tal se você procurasse descobrir?



publicado por joseadal às 13:26
mais sobre mim
Julho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
18
19
20

22
23
26
27

28
29


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO