Terça-feira, 30 de Julho de 2013

Ah, como cada um tem sua própria explicação para tudo!

No livro Pavilhão de Mulheres, da escritora Pearl S Buck,

um padre conversa com uma chinesa a quem está evangelizando (p.262):

“O homem descobriu o mal pela mão de uma mulher, Eva, que lhe deu o fruto proibido.

- Ela sabia que o fruto era proibido?

- Sim, mas um espírito mau lhe convenceu a pegar o fruto.

- Por que o espírito foi a ela e não diretamente ao homem?

- Porque o espírito, sob a forma de uma serpente, sabia que o coração do homem está voltado para si mesmo. Ele vivia bastante feliz com a mulher e o jardim. Por que havia de ser tentado a obter mais? Mas a mulher sempre podia ser tentada pela ideia de ter um jardim melhor e mais coisas para possuir. Ela é assim porque sabe que do seu corpo virão outros seres e, para eles, ela conspira e planeja. Por causa de seus filhos vivos ou ainda por nascer, ela será sempre tentada.

- Como pode conhecer tão bem as mulheres se vive só? E, por que se afastou da corrente da vida?

Ele pensou um pouco e respondeu devagar.

- Escolhi a vida celibatária, a princípio, por pura vaidade. Quando era  jovem estava pronto para casar e ter filhos com uma mulher que julgava amar. Mas recebi uma compreensão muito profunda, para minha felicidade. Vi que aquela mulher, como Eva, conspirava e planejava para outros seres que ela haveria de criar em seu próprio corpo. Percebi o papel reduzido que me tocava: uma tão breve satisfação da carne e depois toda a minha vida consumida em trabalhar e mourejar, como Adão. Então, me perguntei: será a mim que essa mulher ama ou me quer porque precisa de quem a sirva. Então, disse: não, devo antes servir a Deus; e me tornei sacerdote”.

Esse livro foi publicado no Brasil em 1948, ora a autora deve tê-lo escrito alguns anos antes, o assunto do livro é a mudança que o comunismo causou nas famílias da China. A revolução comunista, com Mao Tse-Tung começou em  1927 e foi fazendo mudanças por anos a fio.

Mas o que chama a atenção neste diálogo é que o padre revela o que se passa no coração de tantos homens jovens hoje. Fogem ao compromisso do casamento. (diz aí, minha filha não é bonita? Ah sim, a Marcia é a da esquerda)

Que vale que Adão, eu  e você pensamos diferente, se não, não haveria crianças para continuar nossa raça.  



publicado por joseadal às 00:48
mais sobre mim
Julho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
18
19
20

22
23
26
27

28
29


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO