Terça-feira, 14 de Outubro de 2014

Terminei de ler o livro Zelota. Lia três quatro páginas por dia, às vezes mais, e terminei. Não espere para ler quanto “tiver tempo”, arranque tempo para ler. O escritor dessa obra leu muitos livros críticos da Bíblia por isso sua obra apresenta muitas dúvidas. Mas ensina muito, também. Vejo o capítulo, Quem vós dizeis que sou?

“Jesus centrou sua pregação e milagres nas aldeias mais pobres da Galileia: Nazaré, Cafarnaum, Betsaida, onde sua promessa de uma nova ordem mundial era ansiosamente recebida”. Nas cidades ricas da Judéia as pessoas já viviam bastante bem, o reino dos Céus não estava em seus planos.

RParaíba.jpg

 

“Ele não só curava àqueles que não podiam entrar no átrio do templo - por serem aleijados ou leprosos -, mas purificava-os, assim tornando irrelevantes os caros rituais estabelecidos pelos sacerdotes. Suas curas e exorcismos atraiam multidões fazendo com que os bajuladores da corte de Antipas discutissem nervosamente sobre quem era esse pregador galileu. Quando viajavam nos arredores da grande cidade de Cesareia de Filipe, Jesus perguntou casualmente: Quem as pessoas dizem que eu sou? Alguns dizem que tu és João Batista. Outros dizem que é Elias. Ainda outros dizem que és Jeremias ou algum dos outros profetas que ressuscitou dentre os mortos. Mas quem vós dizeis que eu sou? Cabe a Simão Pedro, líder dos doze, responder: Tu és o messias”.

Acho que é bom acreditarmos como Pedro.

- E isso significa o que, Zé? Estudar o que Jesus ensinou e fazer força para praticar, será isso?   



publicado por joseadal às 01:15
mais sobre mim
Outubro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
16
17
18

19
20
21
23
24
25

26
29
30
31


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO