Terça-feira, 16 de Setembro de 2014

Eu sou da paz e você também, mas alguma coisa nos atrai nas batalhas. No livro Infiéis, o Conflito, p. 201, conta que nas Cruzadas os guerreiros europeus cristãos levaram novidades para lutar contra os combatentes árabes. Esses tinham “o incomparável arco recurvado feito de camadas de chifre e tendão que nas mãos de um arqueiro hábil abriam buracos num elmo de ferro. Um relato informa sobre um cruzado atingido na perna: a flecha trespassou sua cota de malha em cima e em baixo e penetrou tão fundo no flanco do cavalo que ele caiu morto”. Já os ocidentais chegaram usando a armadura flexível feita de milhares de elos de ferro formando uma resistente vestimenta de malhas de ferro. “Os cavalos de batalha europeus eram maiores e mais pesados e o cruzado lutava com uma lança e uma longa espada usando-as com uma versatilidade notável. A coragem e determinação arrojada dos cavaleiros era incompreensível para seus pares muçulmanos”.

 

Em menor quantidade de soldados, no meio da terra inimiga, desértica e quente, tão diferente do lugar de onde vieram, os cristãos conquistaram a Terra Santa. “Numa batalha que durou do amanhecer ao anoitecer, os guerreiros árabes conheceram o poder devastador das longas lanças e das pesadas espadas dos ocidentais”. Tudo muito viril, mas ainda prefiro a paz. 



publicado por joseadal às 19:38
mais sobre mim
Setembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
27

28
29
30


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO