Terça-feira, 28 de Outubro de 2014

Durante os anos da ditatura militar - você que não viveu aquela época não faz ideia - havia uma repressão encoberta que deixava todo mundo em suspense. Quem trabalhava numa fábrica ou em um escritório vigiava suas palavras, por elas podia ser mandado embora e até preso. Podia desaparecer. Os artistas denunciavam aqueles tempos com leveza e garra. Hoje li os versos dum poeta daquela hora, Eudoro Augusto.

Grande Plano

Áspera paisagem,

o penhasco e o mar.

Um canto distante,

um distante tropel de cavalos.

O aqueduto romano

a trama por trás do pano.

Não olhe para baixo

nem para trás.

Nosso plano de fuga

depende de equilíbrio e muita fé.

Agora desça devagar

e dá no pé.

tarde (3).jpg

 

 

Um país grande como esse, deveria ser fácil se misturar a multidão e “dá no pé”. Mas não é fácil fugir ao sistema.

Hoje os tempos são outros. Não há repressão nem precisamos vigiar o que dizemos. Ledo engano. O mesmo poeta lembra que a vida em família é uma corda bamba.

Vida Íntima

Nos momentos mais delicados

te seguro com todo cuidado

como se fosses uma pétala frágil,

uma bolha de sabão

ou uma granada.



publicado por joseadal às 21:09
mais sobre mim
Outubro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
16
17
18

19
20
21
23
24
25

26
29
30
31


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO