Domingo, 24 de Novembro de 2013

Incrível, mesmo com 70 anos nem parece que é comigo, a velhice. Mas já começo a sentir um dos sinais dela: a preocupação com os acertos de conta.

No livro que acabo de ler, O Cardeal, ele visita um amigo bem mais velho, um rico construtor de imóveis (p.588):

“- O que virá sobre você, Corny, é a paz de Deus.

- Para que eu desfrute dessa paz, Steve, um trabalho de prumo precisa ser feito em minha vida. Um empreiteiro está sempre sujeito a medonhas tentações. Muitas vezes não cumpri uma cláusula de um contrato, em outras passei por cima de especificações dos engenheiros. Meti mais areia no traço da massa e outras coisas assim.

- Acaso algum dia ruiu alguma das suas construções?

- A tanto nunca chegou, mas as lembranças dessas coisas me aflige o coração.

- A restituição faz sempre bem a alma.

- Não conservei anotações dessas coisas. Mas estive pensando, Eminência. Talvez eu pudesse construir um edifício sólido que abrigasse velhos decrépitos ou um hospital”.

 

A consciência, especialmente dos que chegam à idade avançada ou estão diante da morte, é um terrível artefato de tortura. Sobre o segundo caso estudei um fato impressionante com Lili. O livro O Leão que Ruge ao Longo do Caminho (p.70) fala de um momento de terrível dor de consciência: “Então chegou Jesus com eles a um lugar chamado Getsêmani, e disse a seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto vou além orar. E, levando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se muito. Então lhes disse: A minha alma está cheia de tristeza até a morte; ficai aqui, e velai comigo (Mateus 26:36-38). Lembre-se que naquele momento Jesus esava carregando os pecados de todos nós. E, com certeza era um fardo muito grande, mesmo para Jesus. Não importa que aquelas culpas não eram dele. Se estou carregando um pesado fardo, seja meu o seja teu, eu sinto o torturante peso dele. Jesus estava sentindo toda responsabilidade das más ações cometidas por todos os humanos. Naquele momento ele era o maior pecador que já existiu. A experiência de sofrer o aguilhão da consciência por muitos pecados é terrível”.



publicado por joseadal às 21:12
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
15
16

18
19
20
22
23

25
27
28
29
30


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO