Sexta-feira, 05 de Abril de 2013

Nas pequenas folgas do trabalho pego o celular e leio.

(isso aí não é trabalho é pura alegria, mesmo pedalando num caminho desses)

alh

- Recebe muitos torpedos, Zé?

Esse aparelho não é só um telefone, com o sistema Android lê-se documentos em qualquer formato. Assim, leio O Sistema Cristão e o Vazio Existencialista, em PDF, obra de Artur Schopenhauer. Para discutir um assunto tão explosivo quanto religião ele escreveu em forma de diálogo, um filósofo discutindo com um teólogo.

Neste trecho o primeiro diz: “Uma certa quantidade de ignorância generalizada é a condição essencial para existir a religião. E tão logo a astronomia, as ciências naturais, a história e a geologia tiverem disseminado sua luz amplamente todas as crenças baseadas em milagres e revelações desaparecerão”.

O outro argumenta: “Em vez de demonstrar este prazer descarado em profetizar a queda do cristianismo, como gostaria que considerasse a imensa dívida de gratidão da humanidade para com a fé em Cristo. Platão, indiscutivelmente o filósofo mais transcendental da antiguidade pré-cristã, ensinava que a Justiça torna a vida beata, feliz. Mas o cristianismo ensina a práticar mais: compaixão, perdão, amar os inimigos, paciência, humildade, fé e esperança”.

Quem você acha que ganhou nestes argumentos? Quem quer que seja ganha que lê.



publicado por joseadal às 01:06
Quarta-feira, 03 de Abril de 2013

"Enquanto você se esforça pra ser um sujeito normal" é triste te acusarem de responsável por tudo quanto é mazela. É isto que estou lendo no livro Uma História que não é Contada. Quando dizem que a culpada pela Europa ter ficado 1000 anos na escuridão foi a Igreja Católica é uma acusação terrível e falsa.
"A grande investida armada dos bárbaros contra Roma começou na noite de 31 de dezembro de 406: vândalos, alamanos e suevos aravessaram o rio Reno e ocuparam a Gália. E vieram os francos, lombardos, ostrogodos, visigodos, saxões e tomaram a Europa Ocidental que caiu sob o estado de barbárie que durou seis longos séculos (p.38). São Jerônimo, na Judéia, traduzindo a Bíblia do grego e do hebraico para o latim, a pedido do papa Damas,o disse chorando: 'O navio está afundando. Foi tomada a cidade que tinha governado o mundo!Está em chama a ilustre cabeça do Império' (p.42)".
Então, a escuridão da Europa foi causada pelos bárbaros e não pela Igreja.

"A Igreja sempre teve nos seus bispos uma força consciente e muito bem preparada para assumir a primeira linha. Eles souberam enfrentar a longa e árdua missão de civilizar os bárbaros pela amabilidade e acolhimento. Para isso tiveram que exercer um papel político além do religioso, e servir como o representante do povo na noite escura da barbárie. Não podemos calcular o papel decisivo desses gigantes da Igreja diante da tempestade dos bárbaros. O destino de nossa civilização teria sido totalmente diferente sem esses homens (p.42). Outra instituição da Igreja que foi fundamental na defesa da civilização foi o mosteiro. Eles nasceram no Oriente com Santo Antão e por volta dos anos 400 os mosteiros estavam espalhados por toda Cristandade. Então os papas, os bispos e os monges empreenderam a gigantesca tarefa de reconstruir o Ocidente (p.45)". (mosteiro de Cluny)


Sejamos justos.



publicado por joseadal às 02:33
mais sobre mim
Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12

14
15
17
18
19
20

24
25
27

28
30


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO