Quinta-feira, 11 de Dezembro de 2014

Foi aos pouquinhos, três quatro páginas por dia, mas terminei de ler o livro Teologia e Negritude, de José Geraldo da Rocha. E aprendi muito. Na p. 210, diz: “O enegrecimento da teologia é uma tarefa fundamental se realmente acreditamos que o Deus da vida se encarnou e se incluiu na cultura de todos os povos”.

Dividindo por partes: Teologia – é o estudo sistemático da divindade (sua essência, existência e atributos); Enegrecimento – é incluir a cultura africana no estudo de Deus.

Se Jesus Cristo, que para os cristãos foi Deus vivendo como homem, ordenou: Fazei discípulos de todas as nações e se Paulo, um apóstolo dEle, ensinou: Sou judeu quando prego a judeu e gentio quando vivo entre eles; então “temos de falar para o povo negro com uma linguagem compreensível a ele". Isto é enegrecer nossa visão do mundo. “O povo negro, por razões históricas, faz uma experiência particular de Deus”.

Percebi isto quando assisti a missa com motivos africanos na festa de Nossa Senhora do Rosário, na cidade de Piedade do Rio Grande, MG. Confesso que cada passa que dei naquela noite fantástica foi uma descoberta. Cada atitude dos negros da Irmandade de Nossa das Mercês me era estranho, diferente do que conhecia, da minha cultura portuguesa.

PiedadeRGrande (59).JPG

 

Mas foi belo e ganhei respeito pelo saber dos negros. Você precisa vivenciar isso, também. Além da necessidade que tem de ler mais.   



publicado por joseadal às 09:41
mais sobre mim
Dezembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
26
27

28
29
30
31


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO