Sexta-feira, 28 de Janeiro de 2011

Impertinente, é o adjetivo para definir Domenico Masi, filósofo do século 21. Escute só isto que ele escreveu no livro Criatividade: "O evangelho assegura: é mais fácil um camelo passar pelo buraco da agulha do que um rico entrar no Reino dos Céus. Mas lendo o livro A Vida dos Santos, em 13 volumes, que descreve a vida de 2.489 santos vê-se outra realidade. Enquanto numa sociedade em desenvolvimento 5% da população

equivale à classe A, 15% à classe média B e 80 % à póbres, entre os santificados pela igreja Católica Romana 78% pertenciam a classe alta, 17% aos remediados e apenas 5% eram pobres. Algumas famílias da nobreza medieval conseguiram meia centena de santos".

O que podemos dizer? Ele apresenta fatos irrefutáveis de um desvio dos ensinos simples do mestre de Nazaré. A ciência não consegue ficar quieta sem implicar com a religião. Isto se chama Positivismo e é irritante para o que tem fé, isto é, aquele que se sente bem acreditando em alguma coisa mesmo que não seja (muito) racional.

Não pense que há coisas incompreensíveis que não devemos tentar entender. Tudo o que nos cerca hoje, de um computador a um avião supersônico, de um transplante de coração a um filme em 3D, tudo se tornou realidade quando o homem inquiriu pela explicação, quiz saber como era. O mesmo se refere aos assuntos do espírito.


tags:

publicado por joseadal às 19:31
mais sobre mim
Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12

16
17
22

23
24
25
29

30


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO